Atividade Física
3

Quer ter pernas saudáveis?

Já mencionei em outros posts que as varizes podem ser minimizadas (mas não totalmente evitadas) por um estilo de vida saudável. Embora a hereditariedade determina quando as varizes surgirão e sua gravidade, elas ainda podem ser tratadas.

Estimular a circulação positivamente é bastante simples, e a melhor maneira de fazer isso é manter-se ativo e em forma. A boa circulação minimiza os sintomas de varizes, e qualquer atividade como caminhada, corrida, natação e deve produzir um bom estímulo. Descansar com as pernas elevadas também ajuda a aliviar a pressão sobre as pernas.
Para aqueles que têm uma história familiar de varizes, o uso de meias de compressão pode ser uma boa opção. Essas meias controlam o inchaço e reduzem a dor que está associada a varizes. Apesar de não resolver as varizes, melhorar os sintomas já pode ser de grande ajuda.

Manter uma dieta saudável também é uma forma essencial para manter as pernas saudáveis e assim controlar o aparecimento de varizes. Combinada com o exercício regular, como já mencionado, uma dieta saudável pode retardar o surgimento de varizes. O exercício físico regular e uma dieta saudável promovem a saúde total, e favorecem a circulação e a movimentação das pernas de maneira geral.

Dra. Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Atividade Física
meias

Meias de compressão: Benéficas ou inúteis?

Já é amplamente conhecido o fato de que as meias de compressão minimizam a dor causada pelas varizes. Mas seu uso atualmente vai além disso e está se tornando tendência nas maratonas e academias.

Quanto mais pessoas descobrem a importância de cuidar da saúde das pernas, maior é a aderência ao uso das meias de compressão. Tanto corredores de maratonas, quanto viajantes de longas distâncias ou mesmo pessoas que trabalham em pé além de 8 horas, podem se beneficiar da adição de uma leve pressão nas pernas.

O crescente uso das meias em eventos esportivos foi estimulado por estudos recentes que demonstraram a melhora na performance durante e após o exercício quando usadas por atletas. Enquanto a ciência ainda está debatendo se meias de compressão realmente ajudam a aumentar o desempenho no exercício, não há dúvida, entretanto, sobre os seus benefícios para a saúde, tais como:
-Ajudar a aumentar a circulação e minimizar a fadiga (contribuindo para uma recuperação mais rápida).
-Prevenção do acúmulo de ácido lático e inchaço durante a prática de atividade física.
-Ajudar a reduzir a dor e os sintomas de varizes e vasinhos.

Se você é um ávido atleta tentando se recuperar de treinamentos recentes ou um novato tentando sair do sofá, aplicar pressão nas pernas com meias de compressão pode ajudar. Especialmente para iniciantes que não estão acostumados com atividade física, as meias são uma ótima maneira para ajudar a circulação e controlar a inflamação.
A questão sobre a melhora da performance durante o exercício ainda não está totalmente esclarecida. Entretanto, o uso das meias é vantajoso independente disso. Mas sempre com orientação médica.

Dra. Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Atividade Física
circulacao

Pratique exercícios e cuide da sua circulação!!!!!

A prática regular de atividade física é extremamente benéfica para a circulação. A meta ideal são 150 minutos por semana de exercício moderado ou 75 minutos por semana de exercício vigoroso, que podem ser executados com 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. No entanto, você também vai experimentar benefícios, mesmo se você divide o seu tempo em dois ou três segmentos de 10-15 minutos por dia.
Exercícios aeróbicos são os melhores para o seu coração, como caminhar, correr, nadar ou andar de bicicleta. Exercícios de força e de alongamento são os melhores para resistência geral e flexibilidade. Os melhores resultados são atingidos quando combinamos os dois.
A maneira mais fácil de iniciar a prática de atividade física é começar a andar.  É um ótimo exercício, agradável, gratuito e de fácil execução. Como não depende de infra-estrutura específica, é fácil adaptar sua rotina a essa prática e, portanto, mantê-la a longo prazo.

A meta de 150 minutos semanais pode parecer exagerada para aqueles que sempre foram sedentários, mas o início pode ser gradual, com metas que se tornam mais exigentes à medida que é observado o progresso da performance. É possível aumentar sua meta gradualmente até atingir 30 minutos , 5 vezes por semana.

Aqui estão algumas dicas para o sucesso do exercício:

  • Antes de inicar qualquer atividade física, uma avaliação médica é fundamental;
  • Use roupas e tênis confortáveis, adequados à atividade escolhida e ao clima local;
  • Aumente gradualmente até pelo menos 30 minutos de atividade mais lintensa;
  • Procure estabelecer um horário fixo, para que isso se torne uma parte regular de seu estilo de vida. Tente fazer disso um hábito, mas seja flexível. Se uma vez você não puder fazer o que se comprometeu, tente se exercitar de alguma outra maneira naquele dia.
  • Encontre um tempo e lugar convenientes para fazer atividades.
  • Procure chances de ser mais ativo durante o dia. Andar no shopping antes de fazer compras, tomar as escadas em vez da escada rolante ou fazer pausas de 10-15 enquanto assiste TV para caminhadas ou outra atividade.
  • Não desanime se você parar por um tempo. Recomece de forma gradual.
  • Não pratique exercícios logo após as refeições, quando está muito quente ou úmido, ou quando você simplesmente não se sentir bem disposto.
  • Escolha uma atividade que não lhe seja exaustiva e tente variar. Dessa forma, o exercício nunca lhe parecerá chato ou de rotina.
  • Convidar familiares ou amigos aumenta as chances de persistência no programa. Ou entre na academia ou grupo de exercícios.
  • Use a música para o manter entretido.
  • Acompanhe sua evolução: Observe as suas atividades em um calendário ou em um diário de bordo. Anote a distância ou duração do tempo de sua atividade e como você se sente após cada sessão.

Dra.Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Entrevista para o Hagah Saúde sobre como parar de fumar

Entrevista para o Hagah Saúde sobre como parar de fumar

Dia 31 de maio foi o Dia Mundial Sem tabaco. Como muitas doenças vasculares estão relacionadas ao uso do cigarro, a orientação de abandonar o cigarro é recorrente na minha prática de ambulatório. Há algum tempo, já havia escrito um post com algumas dicas para abandonar o cigarro. A equipe do Hagah Saúde (especialmete a Lucila Oliveira) gentilmente me convidou para prestar mais alguns esclarecimentos sobre esse tema tão importante. Aproveito para compartilhar a matéria com você, leitor do blog.

Quer parar de fumar e não sabe como? Confira algumas dicas para largar o vício de uma vez por todas.
Aliar medicamentos à mudança de comportamento pode ser o pontapé inicial.

Que o hábito de fumar faz muito mal à saúde não é nenhuma novidade. Além de piorar o casos de insônia, o cigarro causa câncer de boca, laringe e pulmão, entre outras doenças graves. Na fumaça do tabaco existe cerca de 4 mil substâncias tóxicas.

Dificilmente um fumante passa em uma consulta com um médico sem ouvir um sermão sobre os males do cigarro é o que afirma a cirurgiã vascular Ana Carolina Costa. E para auxiliar aqueles que têm a intenção de abandonar o vício, a médica dá algumas dicas que podem ser muito úteis.

Existem diversos programas voltados ao combate ao tabagismo. Entretanto, a maioria dos fumantes prefere não procurar programas de suspensão do tabagismo e tenta parar de fumar sozinho. Por isso, esses programas costumam ser voltados àqueles indivíduos que não conseguiram parar por si mesmos. Sabe-se que decidir parar de fumar é um grande passo e que a psicoterapia pode contribuir muito no processo.

Vários fumantes são incapazes de deixar de fumar sem um auxílio mais intensivo e, frequentemente, são os fumantes com maior risco de acometimento de doenças relacionadas ao tabaco. Eles devem ser encaminhados para clínicas especializadas, onde o tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar, com terapias em grupo, tendo melhor suporte para suas dificuldades, até chegar a abstinência completa, e acompanhamento mais contínuo para prevenir recaídas.

Em primeiro lugar, o mais importante é tomar a decisão definitiva de parar de fumar. Esta é a melhores escolha que se pode fazer para melhorar a saúde, em geral, e acrescentar mais alguns anos de vida. Pessoas que param de fumar, geralmente, vivem mais do que as pessoas que continuam fumando.

Para aumentar as chances de sucesso, é importante se preparar para passar por dois momentos marcantes: o último cigarro e os desejos, impulsos e sentimentos que acompanham esse processo. Defina o dia exato em que você vai parar de fumar e use o tempo até a data estabelecida para se preparar e, gradualmente, reduzir o número de cigarros que fuma.

Como proceder
– Pare de fumar de uma só vez no dia escolhido, sem prolongar as reflexões sobre a decisão;
– Reduza o número de cigarros que fuma por dia, gradativamente, até parar de fumar completamente;
– Fume apenas parte de cada cigarro. Dois dias antes do dia escolhido para parar, você deve fumar não mais do que um quarto de cada cigarro.

Em alguns casos, o uso de medicações pode facilitar a fase inicial de abandono do vício. Se você estiver viciado em nicotina, um medicamento de reposição de nicotina, como goma, spray, ou inalador, pode ajudar a passar pelos momentos mais difíceis. Existem, também, medicamentos que não repõem nicotina, mas podem ajudar a reduzir os sintomas de sua retirada. A bupropiona é o principal exemplo. No entanto, seu uso tem sido associado a relatos de mudanças de comportamento, incluindo hostilidade, agitação, humor deprimido, e pensamentos ou atos suicidas.

Lembre-se: não se auto-medique! Medicamentos podem ajudar muito nesse processo, mas, se não forem usados corretamente, os resultados não serão satisfatórios. Medicamentos são úteis quando usados corretamente e combinados com um programa de modificação do comportamento. Uma avaliação médica é fundamental na hora de iniciar o uso de qualquer medicação. É fundamental que o médico acompanhe seus efeitos.

Prepare-se para abandonar o vício:
– Tenha alimentos com baixo teor de gordura para comer quando parar de fumar, como frutas frescas, balas, chicletes;
– Compense cada dia sem fumar com uma atividade prazerosa, como assitir a um filme, visitar amigos, passear, ter um hobby;
– Livre-se de cada cigarro, fósforo, isqueiro e cinzeiro de sua casa, escritório e carro;

– Fique atento aos grandes benefícios e mudanças que parar de fumar lhe trará, como a melhora da circulação sanguínea, controle da pressão arterial e frequência cardíaca e retorno dos níveis de oxigênio no sangue ao normal.

Poucos dias após abandonar o cigarro, sua respiração torna-se mais fácil e seus sentidos do olfato e paladar melhoram. E não se desespere. Como acontece com qualquer vício, é esperado sentir desejo de fumar após deixar o cigarro. A vontade de fumar deve diminuir diariamente, após você parar, mas é preciso se preparar para evitar recaídas. Outro truque é marcar no calendário o número de dias desde que você abandonou o cigarro. Enquanto os dias passam, você vê há quanto tempo está sendo persistente.

http://saude.hagah.com.br/especial/rs/qualidade-de-vida-rs/19,0,3773361,Quer-parar-de-fumar-e-nao-sabe-como-Confira-algumas-dicas-para-largar-o-vicio-de-uma-vez-por-todas.html

Há mais causas de inchaço que apenas varizes….

Há mais causas de inchaço que apenas varizes….

Paciente portadora de linfedema da perna direita

Durante os dias mais quentes do ano, queixas de inchaço nas pernas são muito comuns. Bastam algumas horas em pé e lá está ele, acompanhado ou não de sintomas como dor, coceira, vermelhidão. Embora muitas pessoas nunca tenham ouvido falar desta condição, o linfedema é uma causa comum inchaço de pernas e braços devido ao acúmulo local de líquido linfático.

Para entender melhor esse acúmulo, é preciso entender que existem três tipos de vasos sanguíneos no corpo. Artérias entregam o sangue rico em oxigênio e nutrientes do coração para os tecidos e órgãos do corpo. Já as veias levam o sangue de volta ao coração para ser novamente oxigenado pelos pulmões. Os vasos linfáticos são um terceiro tipo de vaso sanguíneo que transporta fluidos a partir dos tecidos e órgãos do corpo de volta para as veias.

Os vasos linfáticos são tubos longos e de paredes finas que formam uma rede muito complexa nos braços e nas pernas. Em alguns casos, estes vasos linfáticos estão ausentes, danificados ou destruídos, e o fluido linfático se acumula nos tecidos do braço ou perna, causando inchaço grave.

Muitas coisas podem danificar os vasos linfáticos e causar linfedema, incluindo câncer e tratamento de câncer (como cirurgia ou radioterapia), infecções, outros procedimentos cirúrgicos e determinadas lesões. Em alguns casos, o linfedema é uma condição hereditária que está presente ao nascimento ou se desenvolve durante os primeiros anos de vida ou na puberdade. Nestes casos hereditários, há geralmente um membro da família que também teve linfedema.

Ilustração de edema de tornozelos

O inchaço produzido pelo linfedema normalmente não é doloroso, mas pode causar desconforto, dor forte e até limitar a função de braços ou pernas, além de aumentar o risco de certas infecções

Nas fases iniciais de linfedema, o inchaço é macio. Nas fases mais avançadas, um tecido cicatricial fibroso pode se desenvolver no membro inchado, causando uma textura mais densa do inchaço e pele com aspecto de casca-de-laranja. O peso do membro pode estar aumentado, o que limita sua função e dificulta a realização de exercícios.

Além do inchaço, os pacientes com linfedema estão sob risco de desenvolver certos tipos de infecções da pele no braço ou perna, conhecido como celulite e linfangite. Além disso, quadros de linfedema grave e de longa data também aumentam o risco de desenvolver certos tipos de câncer, embora isso seja muito raro.

O linfedema é geralmente diagnosticado com base na história clínica e exame físico. Ele deve ser diferenciado de outras causas de inchaço dos membros, incluindo insuficiência venosa, varizes, trombose venosa profunda, insuficiência cardíaca congestiva, além de outras doenças que acometam rins, fígado e tireóide, e a própria obesidade.

Em alguns casos, pode ser necessária a realização de exames complementares, como a linfocintilografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, exames de sangue, ou mesmo o ecodoppler.

Uso de braçadeira-elástica em paciente com linfedema de braço

Embora seja incomum curar completamente o linfedema, a maioria das pessoas que recebem o tratamento adequado pode levar uma vida normal e ativa.

A terapia mais importante para o linfedema é o uso de compressão elástica, seja como meias ou braçadeiras-elásticas, que devem ser usadas diariamente, e removidas durante a noite para dormir. A graduação da compressão necessária deverá ser indicada por um especialista, pois algumas meias elásticas podem não oferecer a compressão adequada ao tratamento.

Bomba de compressão pneumática

Além disso, a drenagem linfática e exercícios específicos também desempenham papel importante no tratamento. Em alguns casos, uma bomba de compressão pneumática pode ser utilizada nos braços ou pernas em casa para tratamento adicional.

Raramente, o tratamento cirúrgico pode ser recomendado para pacientes com linfedema avançado que não responderam ao tratamento clínico. Os resultados desses procedimentos são pouco animadores.

Dra. Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Pratique exercícios e melhore sua circulação

Pratique exercícios e melhore sua circulação

A prática regular de atividade física é extremamente benéfica para a circulação. A meta ideal são 150 minutos por semana de exercício moderado ou 75 minutos por semana de exercício vigoroso, que podem ser executados com 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. No entanto, você também vai experimentar benefícios, mesmo se você divide o seu tempo em dois ou três segmentos de 10-15 minutos por dia.

Exercícios aeróbicos são os melhores para o seu coração, como caminhar, correr, nadar ou andar de bicicleta. Exercícios de força e de alongamento são os melhores para resistência geral e flexibilidade. Os melhores resultados são atingidos quando combinamos os dois.

A maneira mais fácil de iniciar a prática de atividade física é começar a andar.  É um ótimo exercício, agradável, gratuito e de fácil execução. Como não depende de infra-estrutura específica, é fácil adaptar sua rotina a essa prática e, portanto, mantê-la a longo prazo.

A meta de 150 minutos semanais pode parecer exagerada para aqueles que sempre foram sedentários, mas o início pode ser gradual, com metas que se tornam mais exigentes à medida que é observado o progresso da performance. É possível aumentar sua meta gradualmente até atingir 30 minutos , 5 vezes por semana.

Aqui estão algumas dicas para o sucesso do exercício:

  • Antes de inicar qualquer atividade física, uma avaliação médica é fundamental;
  • Use roupas e tênis confortáveis, adequados à atividade escolhida e ao clima local;
  • Aumente gradualmente até pelo menos 30 minutos de atividade mais intensa;
  • Procure estabelecer um horário fixo, para que isso se torne uma parte regular de seu estilo de vida. Tente fazer disso um hábito, mas seja flexível. Se uma vez você não puder fazer o que se comprometeu, tente se exercitar de alguma outra maneira naquele dia.
  • Encontre um tempo e lugar convenientes para fazer atividades.
  • Procure chances de ser mais ativo durante o dia. Andar no shopping antes de fazer compras, tomar as escadas em vez da escada rolante ou fazer pausas de 10-15 enquanto assiste TV para caminhadas ou outra atividade.
  • Não desanime se você parar por um tempo. Recomece de forma gradual.
  • Não pratique exercícios logo após as refeições, quando está muito quente ou úmido, ou quando você simplesmente não se sentir bem disposto.
  • Escolha uma atividade que não lhe seja exaustiva e tente variar. Dessa forma, o exercício nunca lhe parecerá chato ou de rotina.
  • Convidar familiares ou amigos aumenta as chances de persistência no programa. Ou entre na academia ou grupo de exercícios.
  • Use a música para o manter entretido.
  • Acompanhe sua evolução: observe as suas atividades em um calendário ou em um diário de bordo. Anote a distância ou duração do tempo de sua atividade e como você se sente após cada sessão.

Dra.Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)