Varizes
ecodoppler

O papel do Ecodoppler na avaliação das Varizes

O trabalho de nossa veias é levar o sangue das diferentes partes do corpo de volta  ao coração para manter a circulação. Dentro de nossas veias, existem válvulas unidirecionais , que permitem que o sangue flua em sentido ascendente, e depois fecham para evitar que ele reflua no sentido inverso devido à ação gravitacional. Uma veia varicosa , por definição , tem válvulas disfuncionais, que permitem esse refluxo. Esta pressão de volta congestiona a veia e pode causar inchaço e sintomas de dor nas pernas.

O ecodoppler colorido, um exame pedido frequentemente pelo cirurgião vascular, nada mais é do que uma ultrassonografia das veias da perna. A tecnologia de ultra-som permite criar um “mapa” venoso para entender quais veias estão funcionando normalmente e quais não estão. As principais veias da perna não são visíveis a olho nu e, por isso, é importante realizar o exame para estudá-las. A partir disso, pode-se formular um plano de tratamento específico para cada perna. Este ultra-som deve ser realizado com o paciente em pé para avaliar verdadeiramente fluxo da veia contra a gravidade. Para o estudo venoso, não é necessário jejum nem uso de contraste.

Dra. Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Varizes
slider

Qual a melhor opção de cirurgia para varizes?

Recentemente foram publicadas novas recomendações para o tratamento de varizes pela NICE (National Institute foi Health and Care Excellence), instituição inglesa que define diretrizes para tratamentos médicos baseadas nos estudos mais relevantes publicados até o momento.

Ilustração de tratamento de veia safena com laser

Acompanhando a evolução tecnológica por que passou a cirurgia de varizes nos últimos anos, ficou definido que a cirurgia com uso de laser ou radiofrequência é o melhor método atualmente para o tratamento de veias tronculares (como a safena). As opções de espuma e cirurgia convencional só devem ser oferecidos ao paciente na impossibilidade de realizar a cirurgia com laser ou radiofrequência. Além disso, o tratamento conservador apenas com o uso de meias elásticas foi definido como potencialmente nocivo ao paciente, e apenas deve ser aplicado na impossibilidade de realizar qualquer intervenção cirúrgica.

É importante salientar que essas orientações se aplicam apenas ao tratamento de veias como as safenas e não às varizes superficiais comumente salientes nas pernas. Para o tratamento dessas veias, a microcirurgia com pequenas incisões permanece o tratamento proposto, e não há qualquer evidência de que a aplicação com espuma seja superior.

Dra. Ana Carolina Freire Costa (CRM 32837)

Varizes
3

As veias safenas retiradas na cirurgia não farão falta no futuro?

A veia safena interna é uma veia longa que percorre toda a face interna da perna e faz parte do sitema venoso superficial da perna. Esse sistema corresponde a 20% da circulação venosa da perna, logo, uma veia desse sistema causa pouca repercussão quando removida. É justamente por isso, e por ser uma veia bastante longa, que a veia safena interna é retirada da perna e utilizada como substituto da circulação arterial quando há uma obstrucao grave em diversos locais do corpo, como coração ou ainda na pernas. (ex. infarto, amputacao de perna e etc).

Durante uma cirurgia de varizes, a preservação da safena é um objetivo, pois ela poderá ser útil caso uma ponte de safena (também chamado bypass) seja necessária para corrigir algum problema mais grave de circulação.

Entretanto, essa veia pode estar cometida pela doença de varizes em alguns pacientes. Nesses casos, a safena apresenta alterações em sua estrutura que impedem sua utilização como ponte. Dessa forma, a safena não terá utilidade para uma cirurgia do coração, por exemplo, e deverá ser retirada para completa correção das varizes.

Uma safena comprometida, quando não retirada, causa retorno de varizes em curto period após a cirurgia.

Como opção à extração tradicional da safena, pode-se realizar a ablação desta com laser, que é menos agressiva. Com essa técnica, a safena não é removida. Uma microfibra ótica é introduzida na veia, e o laser de iodo instalado na ponta irá causar seu fechamento pelo calor.

Para as cirurgias cardíacas e demais tipos de bypass, há outras opções além das safenas, que possibilitam ótimos resultados nesses procedimentos (ex. Artéria torácica interna, artéria radial, etc).

Dra. Ana Carolina Freire Costa, médica (CRM/RS 32837)