Você deve tratar os vasinhos mesmo que eles não te incomodem, sim!

Você deve tratar os vasinhos mesmo que eles não te incomodem, sim!

Apesar de muitos acharem que os vasinhos são apenas uma questão estética, a verdade é que os eles são os primeiros indícios da doença venosa. 

Dra. Ana Carolina Costa - Cirurgiã Vascular

Dra. Ana Carolina Costa – Cirurgiã Vascular

 

Então, ao menos uma avaliação vascular deve ser feita sim!

Quando esses vasinhos surgem, é um sinal que há alguma falha no sistema de drenagem do sangue da perna que estimulou o aparecimento deles…

Como toda doença crônica, o melhor é sempre cuidar dela desde o início!

Além disso, nos fases mais iniciais, temos mais e melhores opções de tratamento, os resultados são mais eficientes e duradouros.

Como se isso não bastasse, dessa maneira conseguimos manter a doença sempre sob controle e o melhor de tudo: Você fica em paz com a aparência das suas pernas!✨

E suas pernas, como andam, lisinhas e belas, ou cheias de vasinhos? Vamos conversar?!

 

Tratamento de Varizes com Espuma

Tratamento de Varizes com Espuma

Preparo da espuma para aplicação

Preparo da espuma para aplicação

Recentemente foi veiculada na imprensa uma reportagem excelente sobre o uso da Espuma no tratamento de varizes. Entretanto, como toda publicação da imprensa leiga, muitas informações importantes não foram esclarecidas de forma adequada. A principal delas é a real indicação do tratamento com espuma densa. Muitos pacientes ficaram sob a impressão de que o tratamento com espuma é uma opção para qualquer paciente com indicação de cirurgia de varizes, o que não é verdade.

Embora seja uma técnica importante, a espuma segue hoje como a segunda opção ao tratamento das varizes. Para a insuficiência de safena, a primeira opção é a técnica de ablação com laser (cirurgia a laser) e, para as microvarizes (aquelas veias esverdeadas), a miniflebectomia (microcirurgia) permanece a melhor opção.

O uso da espuma densa é uma opção valiosa no tratamento de pacientes com contra-indicação ao procedimento cirúrgico em virtude de doenças cardiológicas, por exemplo; com múltiplas cirurgias de varizes anteriores e veias tão tortuosas que seria muito difícil trata-los com laser; para aqueles pacientes que não desejam se submeter à cirurgia; ou quando o tratamento em grande número de pacientes é necessário num sistema de acesso tão difícil quando o nosso SUS.

Assim, a escolha do método ideal envolve a avaliação de diversas variáveis além da própria vontade do paciente, que deve ser sempre respeitada, desde que adequadamente esclarecido sobre potenciais resultados e complicações de todas as técnicas disponíveis.

Consulte sempre um Cirurgião Vascular.

Boa sorte!